Para acontecer é preciso começar

 In Blog

Um olá para quem me lê aqui e agora

Por muitos dias me senti sozinha, criar, pensar, sonhar, acaba sendo um pouco solitário. Escrever não é o meu forte então já peço desculpas por qualquer erro.

Quero começão o primeiro post desse blog, que não sei se vou atualizar com frequência (sincera), pedindo desculpas a todas as pessoas que por algum motivo eu não dei a devida atenção ou não respondi e-mail e inbox. Me ocupar do vazio da minha vida me deixou atrapalhada, por isso, me perdoem?! Antigamente, quando eu tinha um trabalho formal, com horário para bater, e mil coisas para fazer, eu me sentia muito mais no controle de tudo, sonhando com o dia de não precisar ficar 9 horas presa em um escritório.  Até que esse belo dia chegou, eu estava sem trabalho, mas também estava perdida. Eu sabia o que queria fazer, mas era loucura demais, largar tantos anos de faculdade, mais outros tantos trabalhando na minha área para viver de ilustração. Parecia louco, mas eu não tinha um plano B. Ou eu encarava minha própria verdade ou ia ficar sempre na dúvida, e se?

Sinto que para a minha família também pareceu maluco, meus pais não se animaram muito com a ideia, entendam, não estou dizendo que não me apoiaram, mas também não se empolgaram. Quando eu contava uma novidade era notável a preocupação deles, e eu os compreendo, preocupação de pai e mãe ver o filho se atirar em uma empreitada sem garantias. Eu pensava: Será que estou fazendo a coisa certa? Ficava insegura e com medo, aliás, medo é uma coisa que me assombrou, até que um dia uma amiga me disse: Menina, para de falar essa palavra. Eu parei… (tentei)

Travei uma batalha com meu eu racional e o meu eu sonhador, um dizia: Belkisse, vá trabalhar com arquitetura novamente, e o outro dizia: Menina, só faça o que faz seu coração bater. E vejam vocês que sou uma virginiana nata, apegada a mesmice e relutante as mudanças, apesar de gostar muito de viajar, não troco nem a cama do meu quarto de lugar, se vou a um restaurante e gosto de um prato, fico nesse mesmo prato o resto da vida 

Eu mudei! Meio que no susto, de improviso, mudei minha vida inteira! 2017 foi um furacão, não como na música que escuto agora, mas foi. ~Ouvindo Bob Dylan – Hurricane~ 

E é preciso um ou outro furacãozinho para dar aquele sacode na vida, sou grata por cada dia que passei até aqui, 9 meses, parece até uma maternidade…

Sou uma pequena grande mulher de 30 anos mudando de vida, “dando a luz” a uma pequena fagulha de sonho. Tô aqui fazendo de coração aberto e com todo amor que tenho 

Muito obrigada a todas as pessoas que me acompanharam e me acompanham nesses 3 anos de instagram, sem vocês eu não estaria aqui agora escrevendo essas palavras. O lançamento desse site é o dia mais feliz do ano pra mim. Podem ter certeza que hoje estou fazendo dancinha da alegria sozinha aqui no meu quarto. ~Ouvindo Blind Melon – No Rain ~

Belkisse Lemes, mas podem me chamar de Bel

p.s.: Dia 26/10/2017 lançamento dos primeiros produtos na loja online #EsperemPorMim

0

Start typing and press Enter to search